Saiba mais

“Filmado numa metrópole fria e esvaziada, a cidade de São Paulo vira campo de futebol, que se converte em várzea, que se torna palco que enseja o jogo. Obra de vídeo-dança sobre territórios, fronteiras e a ocupação do espaço público.” Foi assim que Solange Farkas, diretora do Festival Sesc-Videobrasil, sintetizou a vídeo-dança Várzea, criada a partir da colaboração entre BijaRi e o coreógrafo Ricardo Iazzeta. 

O projeto foi contemplado pelo Programa de Incentivo para obras de vídeo-dança da Petrobras e do MinC, ganhou o Prêmio do Júri do Festival Sesc-Videobrasil em 2007 e participou do programa Itinerância Videobrasil em 2008 e 2009.